segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Biedronka

Se se olhar com atenção para esta foto, consegue-se ver uma loja da Biedronka (www.biedronka.pl). Para quem não saiba, esta cadeia de lojas de hard-discount pertence ao Grupo Jerónimo Martins, e de acordo com dados de 2005, era só o maior retalhista na Polónia, com uma quota de mercado de uns (não) impressionantes 2,83% (já deu para perceber então o quão fragmentado é ainda este mercado na Polónia). Mais sabendo que estão presentes na Polónia grupos como o Tesco, Carrefour ou o Auchan. Mas quando questionados se sabem que a Biedronka é portuguesa, quase todos os polacos ignoram isso. O mesmo não acontece em relação à razoável publicidade negativa que esta empresa tem na Polónia, fruto de alguns problemas laborais. Sem ter muito conhecimento de causa, e indo para o campo das teorias da conspiração, apostava que há ajudinha francesa e alemã nesta publicidade negativa. Já agora, no top 10 em termos de quotas de mercado em 2005 consta outra empresa gerida por portugueses (www.eurocash.com.pl), que como o nome deixa entender é um cash&carry. Nada mau.
Mas voltando à Biedronka, julgo que esta foto que tirei em Poznań é reveladora do seu habitat preferido: subúrbio, sem muitas lojas à volta e com prédios, muitos prédios em redor. Em termos de metros quadrados, e para usar uma referência conhecida em Portugal, é equivalente ao Lidl, se bem que acho que em termos de organização de loja seja melhor que este. Os preços, como já referi, são para arrasar e até o slogan: "Codziennie niskie ceny" é familiar se for traduzido para o "Preços baixos todos os dias". Produtos portugueses, bem isso não se vê muito. Umas pêras-rocha, acho que também umas cerejas e acho que deve ser quase tudo tuga que entra nesta loja. Felizmente para mim não moro num subúrbio, senão era certinho que iria a uma Biedronka.
Fonte de dados: PMR report "Grocery retail in Poland 2006"

11 comentários:

Anónimo disse...

Biedronka na Polónia é como MiniPreço em Portugal, a mesma porcaria. Mas trabalham como Pingo Doce, também nos domingos.

cube disse...

O supermercado em si não me atrai mas foi graças a "ele" que vim trabalhar para a Polónia. Warszawa city aqui estou eu a dar continuidade ao Programa de Ensino Português.

Lena disse...

Bom desculpa dizer mas encontras produtos do pingo doce vindos directamente de portugal como o piri-piri e vinho português!

Gonçalo Figueiredo Augusto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
geraldo geraldes disse...

Várias respostas:
1- trabalham aos domingos, mas decerto é só para ajudar a diminuir o número de desempregados.
2- a mim, o supermercado atrai-me, mas fica-me fora de mão, logo não há paixão que resista.
3- ok Lena, não sabia, mas ainda bem que estamos a conseguir espalhar o nome de Portugal, e logo através de produtos tão nobres como o piri-piri. Julgo que o próximo deva ser o tremoço.
4- este último comentário, tresanda a preconceito, principalmente pela expressão "Lidl de província". Eu sou da província e sei ir a um supermercado deixando o meu rafeiro amarrado à minha Zundap de 4. Pior, há a referência ao lindo mês de Agosto, quando toda a gente sabe bem o que é característico desses meses (o emigra da france ou da suisse que vem no seu Mercedes de 12 anos comprado 1 semana antes só para mostrar aos primos). Isso é tudo muito bonito gozar com o lindo mês de Agosto, mas eu agora sou emigrante. E provavelmente quando chegar a Portugal, vou estar a dizer que vim de urlopes, e que na Polónia é que se come bem (hipótese meramente académica) e que lá tenho uma vida bestial mas tenho de arranjar dinheiro para construir a casa com telhados inclinados. Por isso, se calhar essas ideias são mesmo demasiado negras. :)

Anónimo disse...

Bom dia:
Geraldo desculpa entrar no polémico debate no teu blog.Mas gostaria de fazer também os meus comentários :).
A biedronka tem mais de 900 lojas espalhadas por toda a Polónia. E é considerada segundo um inquérito efectuado o local predilecto para fazer compras pela relação preço-qualidade.
Apesar de uma imagem negativa criada na Polónia associada a problemas laborais,o único caso que tenho conhecimento é associado a uma trabalhadora por transportar carga demasiado pesada :).
As mulheres na polónia têm tara definida :)não é tara tara :):) é tara-peso :))limite o qual podem transportar durante o desenvolvimento da sua actividade.

Quanto ao mês de agosto senti-me ofendida :):) eu até gosto de ir a Portugal durante o mês de agosto, e quando atendo o telefone num hipermercado ou shopping ou na rua e digo Jak się masz?
Não acredito que tenha um grupo de pessoas a dizer hei lá, vê-se mesmo que é Agosto lá estão eles de volta :).

Uma emigrante :)
Inês

Gonçalo Figueiredo Augusto disse...

Conclusão: sou só eu a detestar o mês de Agosto. Sem preconceito nenhum... nem nas praias se está bem... E eu também sou da província, pelo que estamos à vontade para fazer humor com as respectivas cidades :-) Pelo que me toca, é impossível passear na minha em Agosto e muito menos ir a um supermercado sem passar lá a tarde inteira em filas. ;-P Mas eu domino as minhas ideias negras e fica prometida uma visita a um Biedronka em Abril.

jose disse...

EMIGRANTE INÊS -FINALMENTE TINHA QUE APARECER UMA MULHER NO DEBATE E COM GRANDE SABEDORIA POIS EXPLICA BEM AO SR GERALDO COMO É QUE TRABALHA A BRIEDRONKA POIS ESTE SR. NÃO TEM IDÉA NENHUMA COMO É O SISTEMA NA POLONIA .
OBRIGADO INÊS

MS disse...

Gonçalo,

ao ver o teu comentario, so me levas a pensar em duas coisas: a primeira é que tens preguiça de aprender sobre outras comunidades, hábitos, produtos e linguas e a segunda é que não conheces realmente o nosso país, porque assim saberias que se fores para o interior durante o mês de Agosto encontras supermercados mais vazios e estradas mais vazias, do que propriamente se encontra no litoral. Aqui fica um desafio, em vez de ficares na grande cidade, vai à pequena provincia e em vez de entrares num Lidl, porque não entras numa mercearia de esquina, que essa decerto se encontra vazia num mês de Agosto.

cumprimentos,

MS

Anónimo disse...

Essa cadeia é uma referencia a ter em conta. Pela gestão, pelos recursos que emprega +de28000 pessoas e pela qualidade, limpeza que vemos nas lojas. Devo dizer que não sou cliente assiduo pois na área onde resido não há nenhuma, contudo dou lhes o mérito pela capacidade empreendedora que há muito não vemos em Portugal. Acho que esta empresa é sem duvida a referencia de modelo de gestão dos nossos dias.

Acerca do passado da Biedronka todos sabemos que as grandes empresas se constroem com o suor de todos neste caso foi mal visto pois os Polacos ainda guardam muito ressentimento face ao antigo regime, e para eles pedir-lhe 1h extra é quase insulto, portanto devemos sempre analisar as situação pelos 2 pontos de vista. 28000empregos, quem dera a Portugal....

Anónimo disse...

Acerca do passado da Biedronka todos sabemos que as grandes empresas se constroem com o suor de todos neste caso foi mal visto pois os Polacos ainda guardam muito ressentimento face ao antigo regime, e para eles pedir-lhe 1h extra é quase insulto, portanto devemos sempre analisar as situação pelos 2 pontos de vista. 28000empregos, quem dera a Portugal.... by anonimo


Biedronka teve um bom impacto na Polónia , mas quanto a afirmação do nosso amigo anónimo só tenho uma coisa a dizer o pingo doce tem 350 lojas em portugal e emprega 22000 pessoas não esta assim tão mal, enquanto o biedronka tem 900 lojas e emprega 28000, Dá que pensar não da ? ;)