sexta-feira, novembro 07, 2008

Parque Automóvel V - Opel made in Poland

Assim como na Roménia há uma marca chamada Dacia (da qual a Renault é dona) que anda a fazer carros novos com muita tecnologia de há 10 anos atrás, também na Polónia há exemplos desses. O carrinho na foto é conhecido na Polónia como Opel Astra II Classic, e ainda continua à venda a par com a versão mais recente do Astra. Claro está que o público alvo são aquelas pessoas que querem comprar um familiar compacto novo, não querem (ou têm para) gastar muito dinheiro e não fazem questão que o design seja o mais recente. No caso do motor 1.4 a gasolina com 90 cavalos, pode-se comprar um actualmente por Euro 12100. Em Portugal, o Corsa 1.0 começa por Euro 13000.
Tinha de falar deste carro, pois durante uns meses foi o carro de rent-a-car que tive. Azul. Como carro de trabalho cumpre, mas definitivamente não é carro para grandes conduções. Os 90 cavalos servem para fazer muito barulho (se bem me lembro, em 5ª a 100km/h já ia às 3500rpm), recuperações fracas, e se é verdade que dá os 180km/h reais (marcou-me 190), a partir dos 130 tem uma dificuldade enorme de ganhar velocidade (sim, sei que é de ter uma 5ª virada mesmo para poupar consumos). Quanto à estabilidade deixa muito a desejar a partir dos 150, sendo um verdadeiro fiar na virgem. Em termos de picadeiro, também fraco: piões mediocres e com o ABS a actuar em estradas de terra as travagens exigem outra postura. Mas pronto, para quem precise de alugar/comprar um carro na Polónia, se escolher este não vai mal servido. É mais barato que carros recentes, e serve perfeitamente para trabalhar.
Ps: E não sei se era do meu carro ou de todos, mas o acelerador demorava um tempo enorme entre eu pisá-lo e ter resposta do motor. Resultado era que em média, deixava o carro ir abaixo umas 2 ou 3 vezes por dia. Patético.

4 comentários:

Ricardo Taipa disse...

Penso que se trata dos tais Opeis de Gliwice. Cheguei a andar nesse carro uns minutos quando nos encontramos na Manufaktura e me deste boleia até ao meu carro.

Estive para comprar uma Astra Kombi antes de me meter no Lancia Lybra mas se já o Lancia é relativamente acanhado no que diz respeito a habitabilidade o Astra então ainda é mais.

Esse motor deve ser o X16XE Ecotec que equipava os Vectra B. Não são maus no que diz respeito a fiabilidade mas padecem do mal "genético" dos Opel no que diz respeito a medidores de massa de ar e válvulas ERG fanadas mais a miríade de sensores que falham regularmente e precisam de reset frequentes.

O problema do acelerador deve ser algum sensor malandro. :)

bruno claudio disse...

a mim cheira-me que essa do ah e tal deixava o carro ir abaixo 2 ou 3 vezes por dia e penso que o problema é do carro, cheira-me a treta de conduçao de gaja...

(já agora esse corolla do tempo do salazar já anda?)

Geraldo Geraldes disse...

Sim, sim. o problema é aquele sensor malandro que está entre o banco e o volante :).
Opah, o Corolla ainda não anda, para tristeza minha falta quem me ajude porque sozinho não consigo. Ao menos já lhe enchi um pouco os pneus, para não se estragarem de todo. Por outro lado, a bateria já tá para lá de Bagdad e encheu-me de pó branco o compartimento do motor. Lindo serviço não a ter desligado.
Ps: O carro não é do tempo do Salazar. É de 1973, tempo do Marcello Caetano. Fazem cá falta mais como eles, pois fazem.

Ricardo Taipa disse...

Coloca umas preguiças nos braços de suspensão e nas molas traseiras do Corolla de modo a aliviar a pressão nos pneus e na suspensão. Retira completamente a bateria. Se tiveres garagem deixa os vidros ligeiramente abertos para ventilar o interior e evitar o apodrecimento do forro. Purgar e esvaziar o motor de liquido refrigerante (ou água como fazem muitos em Portugal) também convém.

Tivesse eu uma casa com garagem e restauraria um Corolla 1200 Sedan (versão standard) de 1971 igual ao que tive em tempos. ;)