quarta-feira, outubro 08, 2008

Monos Comunistas II

Num post do ilustre Misha de 15 de Março de 2008, é possivel ler um olhar realista sobre a principal estação de comboios não só da Polónia, mas também de Varsóvia: http://mishanapolonia.blogspot.com/2008_03_01_archive.html. Mas também tinha de dar o meu bitaite.
Tendo como vista frontal o estalinista Palácio da Cultura e Ciência, é ladeada actualmente por um Hotel de 5 estrelas e um centro comercial/edifício de escritórios bastante moderno, torna-se ainda mais fácil caracterizar esta estação. Se fosse inglês, conseguiria usar só uma palavra: shithole! Em português, o significado mantém-se: um buraco de merda!
Todas as descrições são poucas, pois a verdadeira essência deste espaço está na míriade de cheiros que estranham-se e entranham-se (nas narinas e na roupa) sempre de cada vez que por lá se circula. E sim, aqueles túneis com lojas e kebabs, minha nossa. Para quem não conhece, imagine o Centro Comercial da Mouraria espalhado por uma dúzia de corredores subterrâneos de 2,5m de altura, com todas aquelas lojas e ainda à mistura sítios a fazer bifanas/chamuças/farturas.
E sim, é possível ter um retrato claro das desigualdades sociais após um quarto de hora a observar os utilizadores da estação. Mas em boa verdade digo, que Santa Apolónia também pouco melhor é do que este pardieiro.

11 comentários:

joão tavares disse...

Bem que eu conheço os dois... primeiro porque em Portugal resido na Mouraria e "monhés ciganos chineses e africanos" é o que mais se ver por essas bandas...nada que não esteja habituado...e é uma comparação engraçada mas verdadeira!

Agora a estação de comboios Centralna Warszawa é precisamente aquilo que é descrito pelo Misha e mesmo por ti, as plataformas dos comboios são obscuras, seguramente é um sitio que não me agradaria mesmo nada ter que passar a noite à espera de um comboio, felizmente quando lá estive foi na companhia da minha namorada e da sua mãe, no dia em me foram buscar ao aeroporto de Varsóvia, e tivemos mesmo que ir apanhar o comboio para Zakopane...

Acho que seria um bom tema para falares num próximo post ;) (a distancia versos tempo em viagem de comboio de Cracóvia e Zakopane, visto que a locomotiva é trocada da frente para traz em cada paragem até a paragem final Zakopane)

ricardo taipa disse...

Warszawa Centralna...

No dia 18 de Setembro de 2001 foi nesse local que apanhei pela primeira vez o comboio para Łódź. Recordo como se fosse hoje de dizer ao meu amigo Luís e à minha colega Nanita "Que cena marada! Isto parece uma cenário Orwelliano".

Continuo a manter a mesma opinião. Warszawa Centralna é um pardieiro, um verdadeiro shit hole como diz o Geraldo.

Diga-se de passagem que os comboios polacos em geral são do tempo da Maria Cachucha (ou deverei dizer Lenine), estão velhos e sujos (aquelas cortinas com o logótipo PKP "Polski Kurwa Pociągi" são um must! lol) e as estações quase sempre são velhas e ponto de encontro de bêbados e vagabundos ou de "bebavundos", essa espécie tão típica por estas terras.

Nesse dia 18.09.01 ainda tive que fazer linguagem gestual a dois polícias da estação para que me explicassem onde ficava a plataforma do comboio para Łódź.

Quando cheguei a Łódź ainda fiz birra porque queria andar de Fiat 125P Táxi (ainda se viam táxis 125) mas os meus colegas refrearam-me os ânimos. lol

Anónimo disse...

eu discordo totalmente. para quem conheceu a antiga estaçao do rossio, esta nem é pior. um toque de estetica e fica "beleza". há cerca de um par de semanas, houve uns concertos e exposiçoes nas plataformas da estaçao, cena bem original.
este é seguramente um dos primeiros locais que mostro ás minhas "visitas" em varsovia, e ninguem ficou chocado, é preciso entender o contexto deste local.
pessoalmente mandava foder todos os kebabs e o mcdonalds (mas este é um sentimento que partilho em qualquer canto do mundo). em termos de comparaçao, em barcelona as estaçoes de comboio sao debaixo de terra e todas as plataformas tem este aspecto, ou pior. brunoc

Ryan disse...

Subscrevo o teu post sobre este Mono. Não sei mas acho que neste lado do planeta as pessoas não têm olhos na cara. Aliás os políticos estão-se lixando para ter cidades bonitas. Sinceramente cada vez mais acho que isto é país mesmo de urtigas. Uma pessoa acorda olha para a rua chove ou faz frio vai trabalhar é tudo tão cinzento. Realmente este país é podre.

Anónimo disse...

Chamo-me Nelson e sou leitor habitual do teu blog, que considero muito bom... Sou um fã da Polónia onde já estive 5 vezes, sempre na zona Sul... mas recordo que na primeira vez fui para Varsóvia e foi essa a estação de comboios a primeira paragem, a minha amiga polaca disse-nos logo, que não era o "sitio mas bonito do pais e que tivessemos cuidado com as carteiras!!!!".
Na segunda viagem que fiz aproveitei o bilhete de avião mais barato para Praga e fui de comboio para Wroclaw, e ai vi a abismal diferença entre as estações da Checa e da Polonia, quando paravamos a meio da noite numa estação polaca era como um filme da II guerra, tudo escuro mal arranjado, feio, medonho (enfim eu nunca esperaria o comboio nestas estações) mas enfim são histórias para nunca mais esquecer...

Parabens pelo blog e continua a dar-nos registos sobre a vida nesse inesquecivel pais...

Nelson - Leiria

PM Misha disse...

ryan,
o país não é podre, levou foi muita porradinha.
tivéssmos nós levado metade dos arrasos que esta gente levou e se calhar nem idioma teríamos agora.

Anónimo disse...

Cômico alguns portugas como ryan falar que esse país é podre. O que era Portugal há algumas décadas? O país mais miserável da europa. A África européia, como era comum na Alemanha ou França ao se referirem a Portugal.
Parece que agora que ficaram um poquito mais ricos acham que estão no direito de gozarem dos outros. Esqueceram o passado de miséria de Portugal de algumas décadas? Eu não...
Aliás, podre continua a mentalidade de alguns portugas como esse Ryan

Fábio

Anónimo disse...

Podre é Portugal, país mais sem graça e fracassado do mundo.

Geraldo Geraldes disse...

Ah, que bonita troca de galhardetes usando o adjectivo "podre". Pelo meu lado não considero que nenhum dos países é podre. Há algumas (muitas) coisas podres em ambos, mas não vale a pena generalizar a tudo. Acho que acima de tudo é importante perceber o contexto e a razão porque certas coisas são como são.

Ricardo Taipa disse...

Quer-me parecer que alguns comentários menos favoráveis ao pequeno rectângulo europeu, ao nobre povo, nação valente e imortal, conhecida entre outros como -jardim à beira mar plantado- provêem de brasileiros.
Acaso serão apenas jactâncias de ex-colonos ressabiados?
O Brasil é independente desde 1822 nao é verdade? Então chegou a hora de acabarem com os complexos de inferioridade.

Para encontrarem guerrinhas bacocas entre portugueses e brasileiros o Orkut e o Youtube é o local ideal.

Era o que faltava não poder criticar a Polónia ou outro país qualquer porque somos portugueses! Faço-vos copiosamente o gesto que Bordalo eternizou com o seu conhecido Zé Povinho "Ora Toma!"

Tilleul disse...

Eu, infelizmente, quando cheguei a primeira vez a Varsóvia sai num sítio que para mim para além de ser mais feio e frio só lhe falta o cheiro para ser pior que a Centralna... Warszawa Zachodnia.

Experimentem estar ali ou em Ochota à espera do comboio durante o inverno e garanto-vos que a Centralna vai parecer a estação do Oriente e que o cheiro característico a urina e alcool dos sem abrigos vai ser tão bom como um bom Channel 5.

Mas também dêmos o seu a seu dono. Eu lembro-me até à Expo que muitas das estações urbanas de lisboa eram verdadeiros antros de toxicodependtes e cheiravam mal também.

Quem se sentiria ou sente seguro em Santa Apolónia depois das 20:00?