sexta-feira, abril 24, 2009

Mitos IV - Na Polónia há muito trânsito

Para as pessoas mais distraídas, isto até pode parecer verdade. Mas pensando um pouco e analisando as coisas, se calhar não é bem assim.
É garantido que andar de carro na Polónia pode ser um desafio à paciência, mas não é tanto por um excesso de automóveis (por exemplo comparando com Portugal), mas sim por falta de infraestruturas. Ou seja, é verdade que com o desenvolvimento dos últimos anos, muitas pessoas decidiram/poderam comprar carros com mais de 2 cilindros (Fiat Maluch deixou de ser produzido em 2000), mas não houve um igual aumento do número de estradas, circulares e auto-estradas que devia ser necessário.
O caso de Varsóvia é sintomático: uma capital de um país de 40 milhões de pessoas e não é servido por uma única auto-estrada!! Assim não admira que o trânsito seja grande, pois há muito tráfego de atravessamento que na prática tem de, e passe a redundância, atravessar a cidade. Bem que se põem limites horários nos quais não podem circular camiões em certas vias de acesso, mas é sempre um caldinho. E tal como Varsóvia, as outras cidades grandes padecem do mesmo problema: faltam circulares. Mas há que ser optimista: se Portugal consegue já ter 2860 km de auto-estradas, porque é que a Polónia não há-de cumprir a sua previsão de ter 2085km.... em 2013???? Mesmo assim, e a titulo de bitaite, nem em 2020 o país terá um sistema rodoviário adequado ao uso.

3 comentários:

Rui Vilela disse...

Experimenta fazer uma viagem de carro durante o principio e o fim dos feriados de Maio.

Experimenta passar pela rotunda Solidarność em Łódź em hora de ponta (8:30 e 16:30).

Geraldo Geraldes disse...

Rui, essa terra do diabo foi a pior experiência que tive em toda a vida. Todas as vezes que lá fui/passei, fiquei todo baralhado: sentidos únicos, obras por todo o lado, falta de pontos de referência, indicações antigas que me levaram a zonas em obras, etc....
Respeito (mas ainda mais, tenho pena de) quem sendo estrangeiro tem de guiar em Łódż :) :)

Ricardo Taipa disse...

Em Łódź guia-se à pirata... e "mai nada"...